Vista-se de estilo, e esqueça um pouco da moda.

Geralmente, ao escolhermos nosso look do dia, nos deparamos com uma dúvida infinita sobre o que vestir.
A verdade é que hoje em dia já não paramos para pensar sobre “o que fica bem em mim” e sim sobre “o que não usar porque está fora de moda”. Acabamos por deixar de lado nosso gosto pessoal, para dar mais importância à moda. E pior, acreditamos que isto é ter estilo. Queremos nos destacar pela diferença, e acabamos por nos tornar todos iguais. Seguir sempre as dicas das revistas e blogs, não nos diferencia em absolutamente nada. Ao contrário, quando saímos pela rua, encontramos milhares de pessoas, todas vestidas com o mesmo “conceito” que nós.

dicas-para-ter-um-estilo-de-vida-equilibrado-noticias

Isto é algo terrível, porém é mesmo esta a finalidade das tendências: criar um padrão de consumo temporário que durará até o próximo lançamento das coleções – e novas propostas – para a estação seguinte. Assim, facilita a vida das marcas, fábricas, designers, estilistas e lojas. Torna-se mais fácil criar, produzir e vender milhares de coisas iguais, já que todos estão em busca de comprar o mesmo produto.

PARIS_1
Ao contrário do que muitos dizem e pensam, isto não é ter estilo. Estar na moda e ter estilo são duas coisas distintas uma da outra. Vamos lá ver se me faço entender:

10882146_803912626347463_3857530147242842699_n

  • Estar na moda: Seguir as tendências, acompanhar as revistas e blogs de moda com o propósito de estar a par, comprar e usar tudo o que os famosos estão usando, desde as cores, corte, estampas, marcas e acessórios.
  • Ter estilo: Não seguir as tendências, usar aquilo que gosta e que combina com sua personalidade. Não se importar com os olhares alheios sobre suas roupas e seu modo de vestir. Conseguir conjugar os produtos da moda oferecidos pelas lojas, de forma a não perder seu traço pessoal.

Entendem???

Agora vocês me perguntam: “AH, então vai dizer que você não gosta de moda?”. E eu respondo: – Sim, eu gosto. Mas não a sigo cem porcento. Acredito que precisamos ter a clara consciência do que realmente nos fica bem, do que realmente gostamos e que combina conosco, não optar por algo só porque todo mundo está usando. É lógico que gosto da moda, e das tendências, mas também é lógico que me importo em respeitar e deixar bem claro minha personalidade na hora de escolher um look.

Há muitas dicas para que nós não nos percamos na hora de nos vestirmos. Aqui vai uma bem interessante do Christian Dior sobre a escolha de acessórios:

“O destaque deve sempre possuir o toque de sua personalidade: o local em que você insere um lenço, a forma como dar um laço, a cor escolhida para sua flor…
Se você usar sua própria percepção, nenhuma outra pessoa poderá obter um resultado melhor. Mas seja cuidadoso: um destaque é suficiente. E, caso opte por acentuar a cor, selecione-a com cuidado, e lembre-se de que, a não ser nas mãos de um expert, duas cores são o bastante para combinar em um traje.”

Gosto muito deste conselho, e a não ser que você tenha um estilo hippie ou criativo, esta dica é muito válida na hora de se escolhe o que gosta, e não exagerar.
Apesar de defender o estilo pessoal, acredito que temos também um limite que precisa ser respeitado na hora de compor um visual. Precisamos ter noção da escolha mais adequada para cada ocasião/local que será frequentado. Mas isto é assunto para um post futuro.

Espero que tenham gostado do texto, e aproveito aqui para desejar um FELIZ Ano Novo para todos você. Desejo que tenham muita saúde e disposição para correr atrás dos objetivos estipulados para 2015. E também que a partir deste ano, não sintam medo ou insegurança em respeitar seus gostos pessoais, e principalmente, não se preocupem tanto em estar na moda. Não há nada mais interessante e admirável do que sermos autênticos.

Mil Beijooooos e até ano que vem.

FUI!

10898206_810323549039704_4044012777376432533_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *